Fumei durante sessenta anos e por problemas de saúde ,várias vezes meus médicos recomendavam que, não somente parasse com o hábito mas que saisse de perto de alguém fumando.
Não consegui... tentei várias fórmulas... inútil. Meu filho sugeriu que procurasse a Action Laser.
Procurei esse tratamento mas sem confiança, achei que seria mais uma tentativa inútil.
Em 10.09.2010 fiz a primeira aplicação e... milagre (me parecia), não mais senti a angustiante vontade de fumar, mesmo estando sempre em contato com fumantes.
Sem dúvida, foi uma das melhores opções que já fiz em minha vida, portanto RECOMENDO!

Landy Grecco

Landy Grecco

Neste dia 29 DE AGOSTO - DIA NACIONAL DE COMBATE AO FUMO, quero deixar registrado o meu mais profundo agradecimento a Action Laser - RS que me ajudou ser uma vitoriosa e abandonar, sem nem um sacrifico o vício do CIGARRO, depois de fumar por longos 21 anos. Só me foi exigido colocar no lixo da Clinica a carteira de cigarro, o isqueiro, em casa passei longos dias sem poder ir nos lugares que costumava fumar, era terminantemente proibido ir na sacada, na janela da área de serviço, ter cinzeiros pela casa, todo foram colocados no lixo, em fim o que podia me lembrar o cigarro por durante 30 dias era terminantemente proibido. Já fazem 5 anos, não sinto falta, não sinto saudades, não me tornei uma ex-fumante chata. Tenho amigas e amigos fumantes e juro que se eu pudesse daria a cada um deles a oportunidade de deixarem o CIGARRO, sem dor nem sofrimento e principalmente sem precisar tomar remédio.
“O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. A OMS estima que um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilhão e 200 milhões de pessoas (entre as quais 200 milhões de mulheres), sejam fumantes. Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo fumam.”
Obrigada, Mahrília Conde Albite, Laserterapeuta, por me ajudar a ser uma vitoriosa contra o vício do CIGARRO, assim como já ajudaste a tantas outras pessoas.

Magda Lucia Magalhães Bonfiglio

Magda Lucia Magalhães Bonfiglio

Desde os 21 anos, fumante inveterado. Duas tentativas com êxito parcial e conseqüentemente dois retornos ao vício.
Conseqüências do vício, as normais: além do sedentarismo, um candidato forte ao infarto ou até coisas piores.
A pressão familiar era grande e através de artigo em jornal, soube do tratamento da “Action Laser”. Agendadas e feitas duas aplicações, estou há 16 anos sem fumar, com muito boa qualidade de vida e grande disposição.
Agradeço à Mahrília, pois, realmente estou livre deste pernicioso vício, sem qualquer vontade ou idéia de voltar atrás.
Muito obrigado.

Norberto Correia

Norberto Correia

"Em quatro décadas de tabagismo costumaz, foram algumas tentativas frustradas para deixar o cigarro. Encontrei no Action Laser um importante aliado para vencer o hábito de fumar. Entendo que o primeiro passo, seja de fato, a determinação interna e a disposição individual/pessoal...mas já na sessão inicial, o laser atuou reduzindo imediatamente o desejo de fumar e as orientações recebidas trouxeram firmeza aos meus propósitos. O período de três meses de acompanhamento foi fundamental, trazendo segurança e auxiliando na desintoxicação e cultivo de novos hábitos, tudo isso mantendo o equilíbrio e a serenidade, sem fazer uso de medicamentos ou qualquer substância nociva. Efeito colateral ZERO, uma maravilha!"

Cláudia T.

Cláudia T.

"Fumante inveterada desde os 14 anos, fumando três carteiras e meia de hollywood vermelho. Sendo considerado um dos cigarros mais fortes do mercado, em dias de alto stress fumava quatro. Sabia e sentia o quanto o cigarro me fazia mal, mas parar parecia impossível, só o pensamento era o suficiente para eu fumar mais. Sentia um grande prazer de fumar, porém tinha consciência dos inconvenientes deste hábito. Quando os efeitos do excesso de fumo já eram evidentes, ou seja, a tosse insistente, voz rouca, completa falta de fôlego (quando chegava em casa tinha que me sentar para minha respiração voltar ao normal). Isso sem falar do cheiro, da privação de fazer visitas longas para quem não fumava, vergonha de fumar na rua, dinheiro, hálito, dentes amarelados e tantos outros inconvenientes.
Quando decidi procurar um médico e fazer os exames, fiquei sabendo que estava a caminho de um enfisema pulmonar, e que já tinha perdido 40% da minha capacidade pulmonar na qual não recuperaria mais, porém se parasse de fumar não perderia os 60% restante. Foi me receitado um medicamento, e pesquisando na internet descobri que poderia causar depressão. Preferi ser uma fumante feliz do que uma ex fumante depressiva. Minha família me pressionava a para parar, meu irmão me convidou a passar as férias de fevereiro com ele e que então eu ia parar de fumar. Eu até já visualizava eu toda amarrada em uma cadeira e amordaçada, pois só assim pararia. Fui fazer um curso de arte francesa (um trabalho manual que me ocuparia as duas mãos ) onde conheci uma amiga que tinha feito acupuntura a laser em São Paulo pois não tinha em Porto Alegre , mas segundo ela outra amiga tinha feito aqui em Porto Alegre e no dia seguinte trouxe o endereço para mim.


Então telefonei para marcar uma consulta. No dia da consulta 8:40 a secretária entrou em contato comigo, me comunicando que a consulta seria as 11:00 e que eu não poderia fumar depois das 9:00, portanto eu tinha 20 minutos para fumar quantos cigarros eu conseguisse e as 9:00 que eu pegasse um cigarro olhasse para ele e me despedisse pois seria meu último cigarro. Embora eu não estivesse acreditando muito, obedeci. Ao início da entrevista desejava que fosse breve para sair para fumar. Ela me explicou que como eu fumava muito e por muito tempo ela precisava saber porquê eu fumava para conseguir me ajudar. Sinto que essa conversa teve um papel muito importante no tratamento, e por incrível que pareça saí dali e não fumei, os primeiros 3 dias foram bem difícil, mas recebi todo o apoio necessário por parte da Marília e percebi que a cada dia ficava mais fácil. Estou há mais de dois anos sem fumar, mas acho que serei diferente a tantos outros fumantes que retornam ao vício, pois não sinto mais vontade de fumar e percebo tudo que mudou para melhor em minha vida. Hoje não paro minhas tarefas para fumar, meu cheiro mudou, minha pele, meu carro e minha casa nem se fala, isso por fora, mas sei que o importante mesmo são as mudanças que estão ocorrendo dentro de mim. "

Vera Nascimento

Vera Nascimento

Sou Paulo Ricardo Oliveira de Oliveira, tenho 53 anos de idade (18/08/1957), Comissário de Polícia (SSP), atualmente aposentado, após trinta anos de serviço no cargo, fumante vinte e três (23) anos, chegando ao consumo de dois (2) maços dia, já iniciando o terceiro, quando em dezembro de 1994, escutando o radialista Lauro Quadros (RBS), que entrevistava a Dra. Mahrília sobre o tabagismo e como “largar” o vício do cigarro, me interessei, contatando a Clínica Action Laser e marcando uma consulta para o dia 08 dez 1994. Daquele momento, com auxilio acupuntura a laser, de outra forma não sei se pararia aliado ao fato de nunca ter tentado, PAREI DE FUMAR, naquele mesmo dia. A partir daí, passei a sentir gosto nos alimentos, hábito saudável e, seguramente, qualidade de vida e, com aquela experiência, seguramente aconselharia, a TODOS que efetivamente tivesse interesse em parar com o vício do cigarro (droga lícita), que se socorresse à Viva Agora, Clínica de Vida Saudável, pois sem dúvida, VALEU MUITO A PENA parar de fumar. Estou há quase 16 anos sem fumar!

Paulo Ricardo Oliveira de Oliveira

Paulo Ricardo Oliveira de Oliveira

Eu tive a felicidade de ter data e hora para parar de fumar: dia 05 de setembro de 1996, às 15h. Lembro muito bem que antes disso havia participado de uma reunião almoço com Dona Eva Sopher. Naquela época eu era Diretor Artístico do Theatro São Pedro e comentei com ela sobre a minha intenção. Sua pronta reposta me encorajou ainda mais: “Partindo de ti, eu acredito!”, disse ela. Após este fato, recordo que fui até a sacada do Café do Theatro, fumei meus três últimos cigarros, os saboreei, dei os que ainda restavam e meu isqueiro para um garçom do espaço e fui para a primeira consulta com a Action Laser.

Ao me atender, após ter feito o teste do bafômetro, Mahrília, terapeuta ocupacional e laser terapeuta, me disse: “Tu és o paciente mais intoxicado que eu já atendi! Se quiseres parar de fumar, eu te ajudarei. Mas saiba que depende tbm da tua força de vontade aliada ao tratamento”, me advertiu.

Pasmem! Eu fumava quatro carteiras por dia. Sempre ironizava que eu não fumava, eu os comia com farinha. Hoje em dia tenho a convicção de que se não tivesse largado este vício, com certeza, hoje estaria morto. E graças ao empenho e dedicação de Mahrília, profissional exemplar e a quem devo admiração e respeito, consegui parar de fumar.

Claro que o processo foi difícil. Naquela mesma tarde, ao sair da clínica, cometi um grande erro: peguei o carro e fui para a praia. Além do sono que tive na estrada, ao chegar lá queira comer o pé da mesa. Hoje, penso que deveria ter ficado na cidade, ido ao cinema ou ao shopping, mas nunca ter ficado sozinho. De qualquer forma consegui. Segui à risca todo o tratamento e venci.

No ano passado, ou seja, treze anos depois, fui obrigado a submeter-me a uma cirurgia para eliminar um aneurisma na aorta abdominal. Cirurgia de alto risco. Passado o sufoco, perguntei ao Cirurgião Vascular a que se devia este problema e sua resposta foi clara: “Heranças do teu tempo de fumante.”

Depois de tudo isso, não posso fazer outra coisa senão aconselhar e alertar as pessoas que deixem de fumar o quanto antes. Fumar mata, disso não tenho a menor dúvida. Parar o mais cedo possível, antes que seja tarde.

Geraldo Lopes

Geraldo Lopes

Sou funcionária pública, tenho 63 anos de idade, conheci o tratamento da A.L por intermédio de uma colega de repartição que fez. Fumava há 47 anos, 10 cig/d, e quando saia para a balada, fumava mais com a bebida.Para mim, viúva, ele era meu 2° marido, meu companheiro de todas as horas.

Na virada do ano eu disse que iria parar de fumar. Minha filha falou: “mas tu já parastes e voltou!?” Eu disse: o papai do céu vai botar alguém no meu caminho p/ eu parar e em seguida essa colega falou.

Estou há 3 meses sem fumar, com muito orgulho e me sentindo uma nova mulher! Melhorou meu paladar, a minha respiração, pele, bem estar comigo mesma, durmo melhor, estou mais disposta e me sinto vitoriosa por ficar sem fumar, uma coisa que achava que nunca iria conseguir.

Claivone Machado

Claivone Machado

Resumo

Teste sem imagem

Teste sem imagem